FALECEU UM MESTRE DO JORNALISMO

Faleceu o Marcelino Viegas, um amigo e mestre do jornalismo, para mim e mais alguns jornalistas algarvios e nacionais. 

100_8412 100_8303Em março de 2011 Marcelino Viegas, na foto acompanhado da sua dedicada companheira Cristina, foi justamente homenageado, através do trabalho de uma comissão composta por vários jornalistas, da qual tive a honra de pertencer. Ironia, dois anos depois, precisamente em Março acabou por falecer. ML

Uma das piores notícias que nós podemos dar é, logicamente, sobre a morte de alguém. Pior ainda quando a notícia é sobre alguém que nos ensinou tanto, pessoal e profissionalmente falando.

100_8387A então governadora civil do distrito de Faro, Isilda Gomes, ultima a exercer o cargo, não faltou à cerimónia.

Antes como pessoa no antigo Banco Algarve e, há cerca de 30 anos, no jornalismo o mestre Marcelino Viegas foi uma referência para mim. Com um passado de prestígio em vários jornais e rádios nacionais e regionais, o Marcelino não teve dúvidas em fazer parte da fundação do Algarve Press, em 2006, estando nos sucessos deste jovem jornal, como ele nunca abdicou, independente e praticando um jornalismo de proximidade.

100_8282Vários clubes, nomeadamente o SC Olhanense através do seu presidente Isidoro Sousa, reconheceram o valor e carreira do homem e jornalista

Só os problemas de saúde, nunca a crise que tem afetado e teima em continuar a estrangular a maioria dos projetos jornalísticos regionais (e nacionais), afastou o mestre da colaboração com Algarve Press.

100_8416O Padre Júlio Tropa Mendes, que infelizmente também já faleceu, marcou presença, tal como o jornalista Alfredo.

Há muito, nomeadamente desde a morte do José Mealha, que não me custava tanto escrever o que vai na alma. Doem-me os dedos, o peito e a cabeça de querer exprimir tudo o que sinto com o desaparecimento do Marcelino e não conseguir, por estar tolhido pela emoção e comoção.

100_8417O nosso colega Luís Santos foi mais um dos muitos jornalistas presentes então na homenagem ao mestre, tal como o inesquecível professor Américo Solipa, mais uma grande figura (ex-IDP e INDESP) que já não está entre nós. ML

Tantas são as”estórias” e várias histórias de décadas de relacionamento e aprendizagem com o mestre Marcelino que não caberiam em muitas páginas, se eu as conseguisse escrever nesta altura.

Por agora só consigo acrescentar que, amanhã, cerca das 14h00, na igreja dos Capuchos, em Faro, tenho a certeza que vais ter no teu funeral, para o cemitério da Esperança, na capital algarvia, a prestarem-te justa homenagem, várias dezenas de colegas e amigos jornalistas, bem como muitas figuras da política, desporto e restante sociedade algarvia e nacional com quem trabalhaste toda a tua vida.

Obrigado Companheiro e até sempre!

Manuel Luís

 

 

 

By Algarve Press

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s