CASTELO DE LOULÉ RECEBE “MÚSICA NOS MONUMENTOS”

A Orquestra do Algarve e a Direção Regional de Cultura do Algarve levam a cabo a quarta edição do Ciclo “Música nos Monumentos”. São quatro os monumentos algarvios, localizados de barlavento a sotavento, onde as notas musicais tocadas por agrupamentos de câmara irão ecoar, com uma apresentação prévia de cada património histórico que serve de cenário a estes momentos culturais: Casa João Lúcio (Olhão), Alcaidaria do Castelo de Loulé, Antigo Cemitério de Cacela Velha e Ermida de Nossa Senhora de Guadalupe (Vila do Bispo). Assim, no próximo sábado, 25 de maio, pelas 18h30, o Castelo de Loulé acolhe um espetáculo pelo Agrupamento de Música de Câmara que irá apresentar o Quinteto para Clarinete e Cordas em Lá maior, K. 581, de W. A. Mozart (1756 – 1791) e o Quinteto para Clarinete, Op. 55, de Johannes Brahms (1833 – 1897).

Muralhas CasteloO comentário histórico vai estar a cargo de Natércia Magalhães, técnica superior da Direção Regional de Cultura do Algarve. O Agrupamento de Música de Câmara é composto por Daniel Montero (Violino), Helena Duarte (Violino), Ângela Silva (Viola), Andrea Lysack (Violoncelo) e Pedro Nuno (Clarinete).

Esta é uma coprodução da Orquestra do Algarve e da Direção Regional de Cultura do Algarve, com o apoio da Câmara Municipal de Loulé. O preço das entradas é de 5€. Não se aceitam reservas de bilhetes. Os bilhetes estão à venda no local, cerca de uma hora antes do início do espetáculo. Dadas as características do monumento, a lotação do espaço é limitada.

Castelo _1O Castelo de Loulé

 

A cidade de Loulé – a antiga al-Ûlyã islâmica – foi, e é ainda hoje, o mais extenso aglomerado urbano algarvio sem contacto direto com o mar. O traçado das muralhas da antiga medina, com diversos torreões e lanços de muros em taipa dissimulados por entre o casario, são datáveis dos séculos XII-XIII. O subsolo do casario intramuros preserva incontáveis vestígios de construções e camadas de terra com materiais dessa época. Subsistem restos da antiga mesquita, com a sua torre minarete, convertida pelos cristãos em igreja (atual paroquial de São Clemente), após a conquista da cidade aos mouros, em 1249. Durante os séculos XIV-XV, a antiga alcáçova, com as suas torres de tradição muçulmana, foi adaptada a residência do alcaide. Acolhe, atualmente, o Museu Municipal de Arqueologia.

By Algarve Press

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s