Laço azul humano sensibilizou para maus-tratos infantis

Mais de três centenas de pessoas participaram, na passada quarta-feira à tarde, no Jardim Pescador Olhanense, na criação de um laço azul humano, para alertar para os maus-tratos infantis. A iniciativa foi da Comissão de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) de Olhão. Crianças a partir dos dois anos até adultos de várias idades, tendo sempre como tónica a t-shirt azul, a cor para simbolizar as nódoas negras que as crianças apresentam quando são vítimas de maus-tratos físicos, fizeram parte deste laço gigante, uma ideia para assinalar o mês da proteção contra os maus-tratos na infância. Todas as CPCJ do País foram convidadas a dinamizar atividades para assinalar a data e, em Olhão, decidiu-se fazer um laço azul gigante.

IMG_2301-panoramica-pressOs parceiros da CPCJ marcaram todos presença no Jardim Pescador Olhanense e o presidente do Município de Olhão, Francisco Leal, fez questão de também assistir à construção do laço gigante, a que se seguiu um momento musical e de dança com o flashmob, o que permitiu a interação de participantes de várias idades, numa iniciativa que animou a tarde solarenga junto à Ria Formosa.

IMG_2242 pressNesta ação participaram as seguintes escolas/instituições do concelho: ACASO, Agrupamento de Escolas Dr. Alberto Iria, Luzinhas, PIEF de Olhão, Associação Verdades Escondidas, MOJU, GAAF do Agrupamento de Escolas João da Rosa, Equipa do Protocolo da Cruz Vermelha Portuguesa – Delegação de Olhão, Associação A DICA e outras pessoas que aderiram à iniciativa. Também participaram as forças policiais representadas na CPCJ de Olhão, nomeadamente, GNR, PSP e Polícia Marítima; o ACES Central do Centro de Saúde de Olhão; Câmara Municipal de Olhão/ Rede Social, e toda a CPCJ de Olhão.

IMG_2249 pressComo refere a presidente da CPCJ de Olhão, Lara Barão, “assumimos como meta para 2013 a dinamização da Modalidade Alargada pelo empreendimento do Plano de Atividades “Tecer a Prevenção em Olhão”, que congrega atividades e projetos de caráter preventivo de âmbito universal e seletivo, que se baseiam na constituição e funcionamento de uma rede de respostas sociais adequadas, funcionais e eficazes. Embora se considere que a aplicação isolada deste plano não resolve ou erradica na totalidade os problemas subjacentes à violação dos direitos da criança, este projeto de dinamização para 2013 pretende constituir-se como um fator significativo na diminuição deste fenómeno”.

“Esta iniciativa pretendeu marcar o objetivo desta Comissão em promover e proteger os direitos e o bem-estar das crianças do nosso concelho”, justificou a responsável da CPCJ de Olhão.

By Algarve Press

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s