Manuel Andrade “Osores” Expõe(se) no IPDJ

logo da expopics

“Mostra-me o que vês e como vês – dirte-ei quem és”. Esta frase, adaptada de um conhecido dito popular, é a maneira como posso descrever o meu companheiro e amigo Manuel Andrade, “Osores” para quem se cruza ou conhece o foto-jornalista. Homem bom e dedicado, amigo do amigo e pleno de valores – aqueles que nos foram legados pelos nosso antepassados, tantas vezes jogados para o lixo e por isso a tão propalada crise começa por ser dos tais valores e só depois económico-social.

sinos da sépics1“Mostra-me o que vês e como vês – dirte-ei quem és” define igualmente a exposição fotográfica do Manel – “Osores” –  no IPDJ – Faro até ao próximo dia 8 de Fevereiro. Imagens cheias de cor, luz e traços bem definidos, algumas que se assemelham a pinturas sobre tela, transportam-nos a mundos imaginários e reais, farenses e algarvios, que tantas vezes escapam aos olhares menos atentos do comum dos habitantes ou visitantes desta província cheia de vida, história, muito sol e praia, por isso ainda a mais turística do país.

bailadopics1Há muito que nos ensinaram que aprendemos até ao último dia da nossa vida. Na exposição do “Osores”, pequena na quantidade e qualidade dos muitos trabalhos que o foto-jornalista guarda em arquivo, mas que não cabem no acolhedor espaço do IPDJ, aprendemos a dar mais importância e olhar com mais atenção o tanto que nos rodeia, arquitetónica e socialmente falando.

Manuel Luís – t 

“Reinalgon” – f

Osores e Rienalgonpics“Osores” (drtª) e “Reinalgon”, dois amigos colaboradores de Algarve Press

Breves apontamentos sobre (Osores)

 74 anos de idade: 55 de fotografia; 40 de jornalismo … Manuel Andrade (Osores) é oriundo do típico bairro de Campo de Ourique, (Lisboa). Ainda muito jovem interessou-se pela fotografia – começou com uma Brownie Kodak (aquele caixote com lente!) – «era um gozo com a família e amigos…» Iniciou a sua carreira jornalista ainda aluno (gráfico) da Escola de Artes Decorativas António Arroio, de Lisboa, no jornal de parede e nos da “oposição”

Frequentou, durante algum tempo, a ESBAL – Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, (em arquitetura) – «era, o meu sonho! Só que na altura estudar era só para ricos, melhor dizendo para “meninos” de famílias abastadas, pagava-se tudo e não se podia (nem pensar) trabalhar ao mesmo tempo… não havia aulas noturnas como hoje, nem bolsas, nem cartões jovens! »

Mais tarde, já a trabalhar na União Gráfica, no jornal “Novidades” e revista “Flama”, teve um mestre – o grande amigo de bairro, Telmo Rosa, na altura repórter fotográfico dos principais jornais desportivos, que o obrigou a «ser fotógrafo… à força – tinha de sair boneco, sempre!  era a ordem do velho Telmo»

Na Força Aérea, onde se alistou como voluntário (miliciano), foi colocado nos serviços técnicos das FAP’s (Sintra e Lajes).

Fã incondicional de rallies, participou em alguns na zona Centro, com um Ford Anglia, “artilhado” dentro das possibilidades financeiras do tempo e com a ajuda do saudoso automobilista Filipe Nogueira, ficando-se pelos segundos e terceiros lugares da Classe, claro!

Foi empregado do C. Santos Lda. (Mercedes), na área da publicidade e fotografia. Depois na Empresa Predial Nortenha como chefe de publicidade e fotografia (Lisboa) veio abrir a delegação de Faro, por altura da inauguração do Aeroporto de Faro… «gostei deste Algarve e cá fiquei – posso dizer com grande orgulho -, que me sinto mais algarvio do que alfacinha… tantos são os anos no Algarve».

Depois de uma estadia no Reino Unido onde tentou aperfeiçoar a parte fotográfica (preto/branco da época), frequentou algumas escolas nesse propósito. A experiência fotográfica em Inglaterra, «foi excelente e uma grande escola», tendo passado pela reportagem de alguns eventos relevantes, entre eles os GP’s de Inglaterra – F1, em Brands Hatch e Silverstone, onde conheceu ao vivo: Emerson Fittipaldi, Graham Hill, Carlos Reutman, Niki Lauda, James Hunt, Jackie Stewart, Mario Andretti, Jochen Mass, Denis Hulme. «Lembro-me tão bem desse GP de 1975, em Silverstone, onde Fittipaldi era o 7º na grelha de partida e acabou por vencer, depois de ter ocorrido um espetacular acidente envolvendo 15 concorrentes, entre eles o seu irmão Wilson Fittipaldi. Foi um festejar de vitória que ficou sempre na memória, «eu era o único fotojornalista português presente nessa prova.»

Brochuras da expopicsDepois do 25 de Abril fotografou muita atividade política, conjuntamente com o saudoso amigo fotógrafo Carlos Gil.

Se lhe perguntarem qual o tipo de fotografia que mais gosta fazer… «sem dúvida aquela de ação: automobilismo, aviação, ciclismo, motonáutica, melhor dizendo desporto em geral. Mas não abdico de teatro, ballet, folk, “medievais”, musical, expo’s, etecetera, não esquecendo as concentrações motard’s que são únicas para mim!»

Osores explica-se a alguns convidpics«E cá estou nesta mundo do digital, com mais experiência no “eterno” preto e branco, apesar de momento não lhe darem grande apreço – mas para mim, o preto/branco é na verdade rei no universo da fotografia! Cito o grande mestre Eduardo Gageiro, que nunca abdicou do preto/branco!»

varias da expopicsOsores é jornalista há mais de 40 anos, tendo feito fotojornalismo em segundo plano (até há algum tempo), atualmente é fotojornalista freelancer, qb….

variaspicsColaborou (se a memória não me falha…) para: o Camarada, Mundo Desportivo, Norte Desportivo, O Século, Século Ilustrado, Vida Mundial, Record, A Bola, Diário de Lisboa, Agência Portuguesa de Revistas, Novidades, Flama, Diário Ilustrado, Página Um, Portugal no Espaço (um dos fundadores) e chefe-de-redacção, deste, primeiro mensário bilingue português, Noticias de Viseu, Notícias da Guarda, etc.

Más Allá, Año Cero, Karma 7 e Limites de la Actualidad (Espanha) e Richmond News (UK). Mais tarde, Algarve Região, Jornal do Algarve, Região Sul, Diário do Sul – Notícias do Algarve, O Algarve, Noticias de Albufeira, AlgarvePress (do qual é co-fundador), Barlavento, etc.,

varias picsCitando “Osores” – Nós jornalistas somos privilegiados por sermos o mundo no seu melhor – e no seu pior! Nós captamos o triunfo e a tragédia, o amor e o ódio, a beleza e a torpeza, a compaixão e a diferença, a bondade e a crueldade! (World Press Photo)

Anúncios
por Algarve Press

Um comentário a “Manuel Andrade “Osores” Expõe(se) no IPDJ

  1. Pingback: Faro “Olhares | Algarve Hoje News

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s