PARCERIA ENTRE AUTARQUIA DE LOULÉ E UNIVERSIDADE DO ALGARVE PROMOVE INVESTIGAÇÃO DA HISTÓRIA REGIONAL

A Câmara Municipal de Loulé, através do Arquivo Municipal de Loulé, e a Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade do Algarve, através do Centro de Estudos de Património e História do Algarve, celebraram hoje um acordo de colaboração que tem por objetivo a divulgação e valorização da História Regional e Local nas suas várias componentes. Esta iniciativa surge no âmbito de um protocolo mais vasto firmado em 2000.

Assinatura de Protocolo de parcerias - Foto Mira (1)O Centro de Estudos irá tentar incentivar e enviar investigadores anualmente, sejam eles alunos, professores ou outros investigadores do Centro, para desenvolverem os seus estudos nos fundos documentais existentes no Arquivo Municipal de Loulé. Por seu turno, o Arquivo assegurará todo o apoio para que os investigadores possam desenvolver esses estudos.

Assinatura de Protocolo de parcerias - Foto -MiraUm grupo de académicos da Faculdade irá decidir sobre a qualidade do trabalho desenvolvido para que se estude a possibilidade de se publicar os trabalhos, num livro ou mesmo nos Cadernos do Arquivo. Todos os investigadores deverão realizar, concluir e entregar o trabalho final ao Arquivo.

Inauguração da Rua Dr. José Guerreiro - Foto - Mira (1)

O Centro de Estudos propõe-se ainda a fazer um estudo do fundo documental “Família Barreto” (162 fólios), uma importante família que instituiu o Convento de Santo António, com a respetiva transcrição e ordenação dos documentos. Este estudo será também alvo de publicação nos Cadernos do Arquivo, caso demonstre características para o efeito. A coordenação das investigações, desenvolvimento do trabalho e sua conclusão são da responsabilidade do Centro de Estudos, em colaboração com o Arquivo Municipal.

Maria Helena Martins, subdiretora da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, sublinhou a “mais-valia que constitui esta colaboração para o estudo da História regional”. Já António Ramos Rosa, o responsável do Centro de Estudos do Património e História do Algarve, falou do papel deste Centro no sentido de “mobilizar os estudantes desta área de História e Património para prosseguirem as suas investigações, ganharem experiência, manterem o contato com a Faculdade e para que eventualmente a Faculdade os possa apoiar na prossecução das suas questões profissionais”.

Este académico enalteceu ainda o papel do Arquivo Municipal de Loulé: “Loulé é um manancial inesgotável de fontes históricas, tem um dos arquivos mais bem apetrechados do País e tem dedicado uma grande atenção à sua História e ao seu passado”. E prometeu “mobilizar os jovens para futuras investigações neste Arquivo”. Seruca Emídio, sublinhou a importância da História para a entidade do Concelho e a valorização do património histórico. “Loulé tem um património histórico valiosíssimo que nos orgulha a todos”, sublinhou. O autarca falou ainda da colaboração que tem existido com a Universidade do Algarve e que tem ajudado a compreender a História do Algarve.

Médico José Guerreiro dá nome a rua 

No dia em que se assinalou mais um aniversário da elevação de Loulé cidade, foi atribuído o nome do médico José Manuel Guerreiro à rua que faz a ligação do Terminal Rodoviário à rotunda da Circular de Loulé no acesso a Salir.

José Manuel Oliveira Jerónimo Guerreiro nasceu em Faro, a 19 de abril de 1954, e faleceu a 12 de abril de 1999. Frequentou a escola primária em Loulé, continuando os seus estudos no Colégio Infante D. Henrique (Colégio Dª Arlinda). Em 1971 concluiu o Curso Liceal, com dispensa de exame e média final de 15 valores. Em 1978 concluiu a Licenciatura em Medicina na Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa.

De regresso ao Algarve iniciou a sua atividade no Hospital de Faro, onde sempre trabalhou a tempo inteiro e com grande dedicação, numa constante demonstração da sua capacidade profissional e gosto pelo que fazia, sendo por isso muito admirado por colegas e doentes que tratava com desvelo. Distinto cirurgião no Hospital de Faro, era sobejamente estimado, especialmente entre louletanos, farenses e colegas do Algarve e até ao nível do País, que lhe reconheciam qualidades morais, profissionais e humanas.

O presidente da Câmara Municipal de Loulé, Seruca Emídio, também médico de profissão, deixou o seu testemunho de reconhecimento para com José Manuel Guerreiro. “Fez parte de uma geração de cidadãos de Loulé que participaram ativamente na transformação do nosso País, que veio com o 25 de Abril. Foi o percursor de uma geração de jovens louletanos que foram para Lisboa estudar e que começaram a preocupar-se com o que se passava tanto em Portugal, como na nossa cidade. Apesar de não ter nascido em Loulé, era um louletano completo, que vivia tudo o que se passava na sua terra”, disse o autarca.

Em nome da família, o filho do homenageado enalteceu o seu carácter: “foi uma pessoa adorada, um médico exímio e um excelente cidadão, e que serve de exemplo para o nosso crescimento pessoal, todos os dias”.

fotos Mira

Anúncios
por Algarve Press

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s