CURSOS VOCACIONAIS NO ENSINO BÁSICO DE LOULÉ

A Escola Profissional Cândido Guerreiro de Alte e o Agrupamento de Escolas de Almancil vão receber o projeto-piloto de oferta de Cursos Vocacionais no Ensino Básico. Nesse sentido, na passada sexta-feira, 25 de janeiro, no Salão Nobre dos Paços do Concelho de Loulé, foi celebrado um protocolo entre o Ministério da Educação e Ciência, os dois estabelecimentos de ensino, a Autarquia de Loulé e ainda três entidades empresariais do Concelho – Quinta do Freixo, LC Global e Associação Empresarial de Almancil, tendo em vista a implementação deste projeto.

Assinatura de Protocolo dos Cursos Vocacionais em Loul- Mira (2)Este projeto-piloto, que irá estender-se pelo menos até 2014 e será alargado a outras escolas já no próximo ano, visa o cumprimento da escolaridade obrigatória, o combate à exclusão, a igualdade de oportunidades e o desenvolvimento de um ensino de qualidade.

Assinatura de Protocolo dos Cursos Vocacionais em Loul Mira picsDe acordo com Isabel Ornigo, adjunta do Ministro da Educação, o que se pretende com esta experiência é que, no futuro, “haja uma oferta para os alunos que se adaptem melhor a um ensino mais prático e que se entusiasmem com a escola através de um contato direto com várias atividades profissionais”. “Sabemos que todos os alunos têm que estar na escola na idade de escolaridade obrigatória mas estar na escola não significa, por si só, estar a aprender. Os alunos têm motivações e interesses diferentes, e a escola tem obrigação de dar respostas diferentes e adaptáveis às situações. É também importante que os conhecimentos mereçam ferramentas que lhes abram caminhos no seu futuro profissional”, sublinhou esta responsável do Ministério de Nuno Crato.

Assinatura de Protocolo dos Cursos Vocacionais em Loul Mira (3) picsIsabel Ornigo explicou que, até aqui, as ofertas existentes para os alunos que não se adaptavam ao ensino regular “eram bastante dispersas e nem sempre responderam da melhor forma às necessidades”. Como tal, referiu que houve a preocupação em investir numa “oferta com qualidade coordenada com o setor empresarial, que permita no futuro qualificações específicas para entrar mais facilmente no mundo do trabalho, mas com uma formação geral sólida nas disciplinas estruturantes”. Estes cursos tornarão possível aos alunos do 9º ano ficarem aptos para perceber qual a via que pretendem seguir nos seus estudos.

Os cursos de ensino vocacional são orientados para a formação inicial dos alunos, privilegiando tanto a aquisição de conhecimentos em disciplinas estruturantes, como o Português, a Matemática e o Inglês, como o primeiro contato com diferentes atividades vocacionais e permitindo o prosseguimento de estudo nos no ensino secundário. 

Assinatura de Protocolo dos Cursos Vocacionais- C.M.Loule - Mira (1)Nesse âmbito, os Cursos integram três componentes: uma formação geral, em que os alunos aprendem o mesmo que os alunos do ensino regular (Português, Matemática, Inglês e Educação Física), criando uma formação estruturante em todos os alunos, mas com a vantagem destes alunos poderem fazer essas disciplinas por módulos; uma vertente prática em que os alunos passam por três atividades práticas ao longo do ano e que será articulada com uma componente complementar, com disciplinas como Física, Ciências, História e Geografia, coordenadas pela escola; uma prática simulada em empresas, em duas semanas por trimestre, onde os alunos irão experimentar o que aprenderam, com profissionais da área.

“O Ministério da Educação e Ciência pretendeu, através de uma alternativa mais prática, assegurar a inclusão de todos no percurso escolar, garantindo a igualdade de oportunidades, considerar alternativas adequadas e flexíveis que permitam dotar os alunos de ferramentas para enfrentar o futuro”, sublinhou ainda a adjunta de Nuno Crato.

O presidente da Autarquia de Loulé, Seruca Emídio, manifestou a sua satisfação pelo facto deste projeto-piloto, por opção do Ministério, decorrer no Concelho. “É um projeto pioneiro, que vem dar-nos um apoio significativo já que a Câmara Municipal é um dos principais participantes nas escolas. É este o caminho que todos desejamos para que sejam aproveitadas e orientadas as vocações dos alunos que pretendam optar por esta via”, frisou o edil.

Já Alberto Almeida, delegado regional de Educação, falou da “singularidade deste projeto”, não só pela região onde se insere mas também pela singularidade do Concelho de Loulé. “Escolhemos este Concelho pois tem as realidades todas do Algarve – um litoral, supostamente rico, e uma zona de interior e barrocal. São dois contextos geográficos diferentes, Alte no interior algarvio, onde as autoridades lutam contra a desertificação humana, e Almancil, uma realidade sempre em desenvolvimento”, referiu.

fotos Mira

 

Anúncios
por Algarve Press

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s