“Os Verdes” questionam Governo sobre retirada de marcos do correio em diversas cidades do país

O Deputado José Luís Ferreira, do Grupo Parlamentar “Os Verdes”, entregou na Assembleia da República uma pergunta em que questiona o Governo, através do Ministério da Economia e do Emprego, sobre a retirada de marcos do correio em diversos pontos do país, nos últimos meses.

PERGUNTA:

462746245_c221dcf4c5_b_3A Lei de Bases dos Serviços Postais – Lei nº 102/99, de 26 de Julho – define as bases gerais a que obedece o estabelecimento, gestão e exploração de serviços postais no território nacional, bem como os serviços internacionais com origem ou destino no território nacional. Prevê ainda a oferta de um serviço universal a todos os cidadãos.

Através do Decreto-Lei nº 448/99, de 4 de Novembro, alterado pelo Decreto-Lei nº 116/2003, de 12 de Junho, e pelo Decreto-Lei nº 112/2006, de 9 de Junho, foram aprovadas as bases da concessão do serviço postal universal, celebrados entre o Estado e os CTT – Correios de Portugal, S.A. – e estabelecidas as áreas de atuação concessionadas aos CTT, quer ao nível das infraestruturas de correios, quer dos serviços que a empresa fica incumbida de prestar, assim como os níveis de qualidade e fiabilidade, de forma a assegurar os direitos dos utilizadores no acesso e uso dos serviços.

Nos últimos meses, vários marcos dos CTT foram retirados das ruas em diversos pontos do país. Segundo a própria empresa, já foram removidos 349 pontos de recolha nos últimos dois anos, sendo Lisboa e Porto as cidades mais afetadas. Além das remoções já efetuadas, segundo a comunicação social, estará prevista a retirada de mais marcos do correio nestas duas cidades: 159 em Lisboa e 83 no Porto, o que representará uma redução de 30,3% e de 37%, respetivamente.

IMG_2540A decisão dos CTT tem sido contestada por parte de alguns Presidentes de Juntas de Freguesias pois foi tomada unilateralmente e apresentada como um facto consumado, não tendo havido possibilidade de discutirem o assunto ou apresentarem alternativas. Esta situação traz consequências principalmente para a população envelhecida e com fraca mobilidade que, em determinadas situações, não tem alternativas viáveis, pois o ponto de recolha mais próximo fica a uma distância considerável e num local pouco acessível.

Assim, ao abrigo das disposições constitucionais e regimentais aplicáveis, solicito a S. Exª A Presidente da Assembleia da República que remeta ao Governo a seguinte Pergunta, para que o Ministério da Economia e o Emprego me possa prestar os seguintes esclarecimentos:

1- Considera o Governo que, com esta medida dos CTT, está a ser prestado um serviço universal a todos os cidadãos, indo ao encontro das necessidades e direitos das populações?

2-Tem o Governo conhecimento da posição dos Presidentes das Câmaras Municipais de Lisboa e Porto, e dos Presidentes das Juntas de Freguesia afetadas?

3- Pondera o Governo diligenciar junto dos CTT no sentido de se encontrar uma solução que vá ao encontro das necessidades dos cidadãos?

 

Advertisements
por Algarve Press

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s