PS Algarve exige manutenção dos Cuidados Continuados Integrados

“PS Algarve destaca sucesso regional e exige manutenção dos níveis de cobertura da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados – Há seis anos atrás, a região do Algarve acolheu o projeto-piloto da Rede Nacional de Cuidados Continuados Integrados (Rede), uma marca de excelência no serviço ao cidadão, envolvendo entidades públicas e privadas nas áreas da saúde e do apoio social”, destacam os socialistas.

Ant Eusebio visita C SaúdePara assinalar esta efeméride, o Presidente do PS Algarve, António Eusébio, visitou duas instituições da região com unidades de internamento contratualizadas e a contratualizar no âmbito da Rede, a saber, a Delegação de Tavira da Cruz Vermelha Portuguesa e a Associação do Bem Estar Social da Freguesia do Azinhal (Concelho de Castro Marim), partilhando com os seus responsáveis as experiências destes últimos anos de trabalho e as expetativas quanto ao futuro da Rede.

Na visita à Unidade de Média Duração e Reabilitação de Tavira, a funcionar desde Dezembro de 2007, António Eusébio expressou a sua “satisfação em relação aos elevados níveis de qualidade dos serviços prestados e de satisfação dos utentes e suas famílias, salientando a importância da atividade da unidade para a recuperação funcional dos cidadãos em situação de dependência” e manifestou, igualmente, a “necessidade de manter uma aposta vital para a qualidade de vida destes cidadãos e suas famílias”.

Em Azinhal, concelho de Castro Marim, visitou a futura unidade de Longa Duração e Manutenção do Azinhal, construída ao abrigo do programa Modelar criado pelo Ministério da Saúde. Esta unidade concluída já em Julho deste ano encontra-se ainda encerrada e dependente dos necessários licenciamentos, tendo o Presidente do PS Algarve augurado aos seus responsáveis uma integração plena e rápida na Rede e a continuação do bom trabalho que tem vindo a desenvolver nas valências de apoio familiar, nas suas várias vertentes, junto de uma população envelhecida e carenciada do interior da região.

Nesta ocasião, o Presidente do PS Algarve reforçou o “apelo público ao Ministro da Saúde e aos seus responsáveis regionais para manterem os serviços de saúde aos cidadãos como uma prioridade, com a permanência de funcionamento das unidades existentes, o pugnar pela qualidade das mesmas e a abertura daquelas cujos projetos resultaram de financiamento público”. Considerou ainda que “a qualidade evidenciada nas unidades visitadas revela uma aposta em elevados padrões de funcionalidade e de adequabilidade dos equipamentos e dos serviços prestados, naturalmente uma mais valia para os algarvios”.

O Presidente do PS Algarve defendeu que, “no contexto de uma sociedade cada vez mais envelhecida, acresce a premência das respostas em saúde e em apoio social e exige-se uma maior adaptabilidade à realidade”. Assim, entendeu que “a Rede, ao constituir-se como um modelo inovador, criado pelos Ministérios do Trabalho e da Solidariedade Social e da Saúde do XVII Governo Constitucional, liderado pelo Partido Socialista, e formado por um conjunto de instituições públicas e privadas, promotora da continuidade de cuidados continuados de forma integrada a pessoas em situação de dependência e com perda de autonomia, deve ser uma política pública a manter e a consolidar”.

O Presidente do PS Algarve teve, ainda, oportunidade de manifestar a sua “preocupação com um conjunto de medidas recentemente tomadas na área da saúde, condicionadoras da manutenção dos serviços existentes e da resposta à população da região do Algarve, como sejam, o encerramento da consulta noturna no Centro de Saúde de Quarteira, a substituição do helicóptero do INEM por um Kamov (com maiores limitações na ação), encerramento da Unidade de Convalescença de Faro, adiamento da construção do Novo Hospital do Algarve”.

António Eusébio referiu que o PS manter-se-á “vigilante na defesa dos interesses dos algarvios e na preservação da imagem do Algarve como uma região dotada de bons serviços de saúde” e que estará “atento à efetivação da reabertura da Unidade de Convalescença em Loulé, em Janeiro do próximo ano, como referiu a Administração Regional de Saúde do Algarve, repondo, nesse momento, a capacidade instalada da Rede existente no início da atual legislatura”. Eusébio defendeu ainda ser “um serviço importante na recuperação da autonomia dos cidadãos dependentes, particularmente localizados na área de influência do Hospital de Faro”.

O líder do PS-Algarve recordou igualmente que “nos últimos anos, devido à sua capacidade de resposta e à excelência dos serviços prestados, as equipas e os colaboradores da Rede, têm merecido várias distinções de nível local e regional e merecido uma atenção continuada dos órgãos comunicação social”, facto que o Partido Socialista sublinha e distingue nesta oportunidade, “como homenagem aos profissionais que estruturaram esta oferta de referência do Sistema Nacional de Saúde e pugnam pela continuidade da Rede no Algarve”.

Anúncios
por Algarve Press

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s